Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Nunca tinha pensado em como eu reagiria face a uma situação crítica. É certo que, cá em casa, já estou habituada a certas doenças que vão aparecendo mas, aquelas situações em que temos que agir prontamente, em que é naquele exacto momento que precisam de nós, eu não sabia como iria reagir.

Na teoria aprendemos que devemos manter a calma e o sangue frio, se for numa situação alheia a nós não será assim tão difícil, mas quando é connosco... o caso muda de figura. Eu não sabia mas hoje fiquei a saber que em casos críticos eu sou péssima a reagir e a agir. Ou seja, reajo da maneira errada e fico em pânico sem conseguir fazer nada. As pernas tremem, as lágrimas saltam desalmadamente e grito como se não houvesse amanhã. A única coisa que consegui fazer em condições foi gritar por socorro!

Eu tenho vindo a referir que aqui em casa há sempre alguma desgraça prestes a acontecer e hoje foi a vez do Matias... Enquanto eu tirava água do poço para lavar o sítio onde está o Luísinho o Matias, vindo do nada, subiu e caiu ao poço. Só quando ouvi o "splash" é que corri para ver o que tinha acontecido e, ao espreitar, lá estava ele a tentar salvar a vida.

Só gritei por socorro e pedi ajuda. Os vizinhos vieram acudir e eu ainda atirei o balde ao fundo do poço para tentar que ele saltasse lá para dentro. Depois comecei e tremer e a chorar durante o que me pareceu uma eternidade. O gato lutava pela vida e eu só chorava e dava-o como perdido.

Enfim, estou traumatizada e desagradada com a minha atitude. A Cristina e o meu irmão conseguiram salvar o Matias mesmo quando ele já estava a perder as forças. Eu ainda não recuperei as minhas... Obrigada pelo gesto e pelo esforço!

A todos os que se riram da situação, que dizem que só se deve chorar pelas pessoas, que disseram que o deixavam lá ficar... parabéns pela linda atitude! Ficou-vos bem!

Autoria e outros dados (tags, etc)


9 comentários

Sem imagem de perfil

De a 19.01.2010 às 16:29

pois é de facto também não sei como reagiria numa situação dessas... o mais provavel é k me atirasse lá para dentro para o ajudar...
já fiz e gastei mais com os meus gatos que com os meus familiares... são filhos para mim. são leais. são amigos. são carinhosos.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D